PUBLICIDADE
Topo

Ainda estou pensando na performance do Jimin no MMA 2019

Camila Monteiro

08/12/2019 10h17

Faz pouco mais de uma semana que o Melon Music Awards aconteceu. E em seguida tivemos o MAMA, que nem foi tão grandioso assim – e eu discutirei isso mais pra frente – em comparação ao MMA. E essa não é a primeira vez que vimos isso acontecer. Ano passado foi no MMA que tivemos a icônica Intro de Idol, com Jimin, Hoseok e Jungkook, ou como eles mesmo se autodenominam: 3J. Antes de chegar em 2019, vale a pena assistir novamente – eu já perdi as contas de quantas vezes eu dei play nesse vídeo – o trabalho magistral que 3J fez ao apresentar ao mundo fusões de danças típicas coreanas.

Uma das grandes questões cercando o MMA desse ano era COMO – assim mesmo, em caixa alta – eles iam conseguir superar essa, que foi considerada uma das melhores performances que o grupo já fez. Jimin, inclusive, ganhou um troféu da Sociedade de danças de leque coreana por representar tão bem o gênero. Apesar de BTS nunca decepcionar em performances, muito menos em premiações, confesso que eu também me questionava como algo superaria aquela introdução tão grandiosa.

Bom…

A ideia de fazer um solo para cada membro seria excelente per se, mas colocar dentro de uma narrativa, com remixes excelentes de vários sucessos da carreira do grupo, combinada com dançarinos, interação com o telão, lenços, cavalos, águas, contorcionistas, luzes, tudo foi muito além do que eu poderia ter imaginado. Falarei especificamente sobre cada performance no meu post sobre as premiações de fim de ano (que foram bastante polêmicas) . Uma semana se passou e Park Jimin todo de branco dançando uma versão de I need u no piano, com seu lenço segue nos meus pensamentos. A Big Hit também colabora pois já postou várias bangtanbomb (vídeos com bastidores e ensaios de BTS) da performance. Também pudera, o espetáculo durou 37 minutos e contou com mais de 270 membros do staff para que tudo pudesse ocorrer perfeitamente. A estrutura de tudo que Bangtan faz cresce a cada dia que passa, assim como o fandom do grupo e o impacto cada vez maior que eles têm na indústria musical atualmente.

Especificamente sobre Jimin, acho importante salientar que ele não é um bailarino clássico desde criança, ou alguém que só dança "ballet" como muitos apontam. Jimin passou boa parte de sua adolescência dançando hip hop e popping (freestyle), e treinou dança contemporânea por um tempo bem mais curto do que aparenta. Antes de entrar na escola de artes de Busan, cidade que nasceu, ele treinou hip hop por muito mais tempo, assim como fusão com artes marciais; ele é faixa preta em taekwondo. Toda essa mistura de estilos formou o dançarino que Park Jimin é hoje.

Ser um dos dançarinos principais de BTS não é uma tarefa nada fácil pois o grupo é conhecido pelas coreografias intensas,  breakdances muito acima da média e solos que mostram o talento de cada membro. Jimin tem o dom de carregar vários dos momentos mais memoráveis das coreografias do grupo. Seja com seu olhar, mão no pescoço e ombro de fora em Blood, Sweat and Tears, seu braço apontando para a direção do nosso coração em Danger, o refrão de We are Bulletproof pt 2, o breakdance final de Fire e Idol, Jimin está lá na frente nos lembrando de porquê ele é considerado um dos maiores dançarinos do kpop.

Em I need u, o que chama atenção, mais uma vez, é a fluidez da dança. A gente não sabe mais o que é movimento, o que é braço, o que é pano; tudo se conecta e é incorporado na performance, no poder que Jimin tem de dominar completamente o nosso olhar quando ele pisa no palco. Com mais uma performance icônica no seu já extenso hall de grandes momentos em premiações, o que não faltaram foram edits de fãs em homenagem a mais um presente desse monstro da dança que é Park Jimin.

Abaixo temos o meu preferido, Winter Air:

E uma versão mashup com Jungkook e sua também bela dança na água, ao som do remix de Save Me.

we NEED jikook sub unit now pic.twitter.com/ldYn2xZKlm

— ★ (@koominst) December 7, 2019

E por fim, deixo vocês com o ensaio da performance, que é tão impressionante quanto a performance ao vivo.

Sobre a autora

Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

Sobre o blog

Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.

KPop Pop Pop