PUBLICIDADE
Topo

Melhores de 2019: Rookies do Ano

Camila Monteiro

09/12/2019 22h21

2019 foi um ano repleto de altos e baixos no kpop, mas se tem uma categoria que foi muitíssimo bem servida, ela foi a do ROTY, rookie of the year (revelação do ano). Até agora, em todas as premiações que ocorreram, tanto TXT quanto ITZY levaram todos os prêmios, fazendo um duplo All-Kill (AK é o termo que se usa no kpop quando alguém vence todas as categorias ou fica em #1 nas paradas musicais). Embora ambos os grupos mereçam muito esse reconhecimento pois conseguiram estabelecer logo de cara um promissor início de carreira, existem outros dois grupos que também trilharam um caminho bastante interessante e considero tão merecedores quanto: ATEEZ e EVERGLOW. Dessa forma, resolvi fazer esse post para reunir os lançamentos de todos esses grupos novatos que pelo talento e competência, aparentam estar há muito mais tempo na indústria.

#TXT

Tomorrow x Together (lê-se Tomorrow by Together), ou TXT (ou textinhos, como costumo chamar), são os rookies da Big Hit, e possuem o prazer – e a dor – de serem da mesma empresa de BTS. Digo isso pois, obviamente em muitos aspectos foi ótimo para o grupo já começar de cima, com investimento alto, dinheiro, e o principal, um afeto fraternal das Armys e do próprio Bangtan, que abraçaram a causa por curiosidade e confiança no talento dos meninos. Com tempo, e diante de lançamentos e apresentações excelentes, a fan base dos meninos cresceu, o fandom ganhou nome – as Moas – e as Armys estabeleceram uma relação ainda maior com eles, principalmente após as premiações de fim de ano, a cada interação fofa deles com BTS. Ao mesmo tempo que eles possuem o privilégio de ter Bangtan ao lado – e eles sabem bem disso -, existe uma pressão enorme para seguir o caminho do grupo mais bem sucedido de toda história do kpop. Haja psicológico.

De qualquer forma, a Big Hit está administrando muito bem essa fase inicial do grupo, que já lançou MV para praticamente todas as músicas, e lançou dois discos muito bons: The Dream Chapter: STAR e The Dream Chapter: MAGIC.

Abaixo temos o debut do grupo com a excelente e viciante CROWN (tente ouvir uma vez apenas e falhe):

O melhor jam do primeiro disco, a ótima Cat & Dog, mostrando o talento de Yeonjun como rapper.

E por fim o lead single do primeiro álbum completo do grupo, Run Away, trazendo um pop rock anos 2000 pro universo mágico da TXT, amplamente inspirado em Harry Potter e Mundo Invertido de Stranger Things.

#ITZY

A tarefa das ITZY foi igualmente complicada, pois quem basicamente sustenta a JYP são as TWICE, maior grupo feminino de kpop da atualidade, portanto estabelecer um sucesso tão estrondoso assim logo de cara não é uma tarefa nada fácil e as meninas conquistaram com maestria. DALLA DALLA foi um hit enorme na Coréia, ficando atrás apenas de Boy With Luv. A música passou até mesmo FANCY das TWICE, o que é um grande feito per se. Depois de um começou bem sucedido, existia a dúvida se o grupo conseguiria manter a popularidade e qualidade no comeback, e ICY foi um grande acerto para dar continuidade ao conceito do grupo. Assim como TXT, todas dançam muito e revezam os holofotes (agora percebi que ambos os grupos possuem cinco membros e membros multitalentosos).

Abaixo temos o primeiro grande hit, que segue nas paradas coreanas, DALLA DALLA:

E um dos melhores breakdances do ano com ICY:

#ATEEZ

Quem assiste a quantidade de conteúdo que ATEEZ (leia-se 80s, eighties/"eitis") entregou nesse pouco mais de 1 ano desde que debutou, não acredita que estamos diante de um grupo de rookies. Eu mesma tive dificuldade ao refletir que eles eram revelação, quando parece que estou vendo MVs e entrevistas deles há muito mais tempo. Essa sensação se dá principalmente pelo carisma e proximidade que o grupo tem com fãs, as atinys. Com uma estratégia similar a de BTS, o grupo é bastante ativo nas redes sociais, tem programa, faz covers de outros grupos, é extremamente carismático e tem uma dinâmica muito interessante entre eles. Além, é claro, de ter criado uma narrativa muito interessante desde o seu debut, com Treasure e Pirate King. A partir daí, houve muito conceito e coesão, a linha temporal do grupo é repleta de hits, estéticas completamente diferentes e uma identidade própria que vai se afirmando a cada novo lançamento.

O debut duplo de ATEEZ foi uma grata surpresa, com Treasure tendo um papel importante do início ao fim dessa primeira Era do grupo.

Say My Name fez muito sucesso com o fandom principalmente pelo conceito Zorro gótico coreano.

Wave foi o primeiro hit deles, conquistando primeiro lugar nos programas semanas coreanos, completamente diferente dos conceitos anteriores, ATEEZ aqui está em paz dançando na areia da praia.

E por fim, o último grande lançamento do grupo foi a excelente Wonderland, com direito a bandinha marchando, visuais incríveis e coreografia apoteótica.

#EVERGLOW

Apesar de EVERGLOW não ter nem a metade de conteúdo que a ATEEZ divulgou nesse último ano, o grupo conseguiu se destacar muito graças ao sucesso que foi a música Bon Bon Chocolat. A coreografia icônica, a performance do grupo, a confiança das integrantes, todos esses fatores fizeram a gente se questionar como um grupo tão novo poderia ser tão bom. O único problema do grupo é que eles são de uma empresa chinesa, e infelizmente existe muito preconceito entre coreanos e chineses, principalmente em divulgação, participação em programas e premiações. Esse gatekeeping coreano impede a disseminação do talento das meninas. Em compensação, isso motiva os fãs a se dedicarem ainda mais. O fandom do grupo é chamado de ForEver (um dos melhores nomes que vi nos últimos tempos, verdade seja dita).

Depois do sucesso do debut, as meninas entregaram um conteúdo ainda mais produzido e grandioso: Adios. Muito se falou que a música parecia Kill This Love das Blackpink, e sim, existem momentos semelhantes, mas tanto o MV quanto a música funcionam muito bem no conceito e estética que o grupo está decidido a trazer. Mia é um grande destaque para mim apesar de ter apenas 19 anos, ela tem muita personalidade e domina o palco completamente toda vez que ela é centro. Adios além de ótima continuação para Bon Bon Chocolat, também tem o poder de jamais sair da sua cabeça. GOODBYE, AU REVOIR, ADIOS.

Sobre a autora

Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

Sobre o blog

Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.

KPop Pop Pop