Topo
K-Pop Pop Pop

K-Pop Pop Pop

Momentos inesquecíveis na despedida da turnê Love Yourself/Speak Yourself

Camila Monteiro

29/10/2019 17h58

Hoje (29) foi um dia bastante emotivo para as Armys, o fandom de BTS, pois a turnê Speak Yourself, segunda parte da Love Yourself, chegou ao fim, marcando o fechamento de uma era que começou lá em 2017 com o álbum Love Yourself: Her, continuou em 2018 com Love Yourself: Tear e Love Yourself: Answer e abraçou o novato e poderoso Map of The Soul: Persona, o álbum mais vendido em 2019 com mais de 4 milhões de cópias em todo mundo. A turnê, que começou como Love Yourself em abril de 2018 com shows em arenas pelo mundo todo, foi repaginada em 2019 com o nome de Love Yourself: Speak Yourself, incluindo músicas do disco novo do grupo e agora ainda maior, com shows apenas em estádios. A turnê bateu recordes de público e arrecadação, com uma estimativa de lucro maior do que 170 milhões de dólares. Vale lembrar que o grupo esgotou ingressos em Wembley, com espaço para 90 mil pessoas, em menos de 3 horas (eu sou prova viva do quão difícil foi conseguir esses ingressos).

Love Yourself começou em Seul na Coréia e teve seu final também lá, numa série de três shows especiais, com merchan, figurinos, e mudanças – pequenas – na set list. Trouxe aqui um compilado de momentos inesquecíveis desses shows finais que marcaram uma época de ouro na história de Bangtan.

    • Os mimos para as Armys

Começamos com os shows diferenciados na terra natal, onde armys de todo o resto do mundo ficaram observando no twitter toda a preparação do estádio Olímpico para o evento.

Primeiro tivemos a conta oficial das Olimpíadas fazendo um paralelo do evento que ocorreu em Seul em 1988 e o show de BTS agora. O impacto é real.

Em seguida as Armys na Coréia mostraram que fora do Estádio haviam máquinas de photocard com fotos especiais que os membros tiraram para essa última perna da turnê. Sim, as pessoas apertavam um botão e ganhavam um photocard, similar aos que vêm dentro dos discos ou vendidos por preços exorbitantes no Ebay.

Além dos photocards as fãs podiam tirar foto no estúdio "junto" com os membros. O estúdio já não é novidade pois teve durante toda a turnê, mas nesse fim ele foi repaginado.

E como a temperatura aqui no hemisfério norte já está bastante fria, as Armys ganharam cobertores da FILA, nova parceira do grupo, feitos especialmente para o evento:

E como se não fosse vida boa o suficiente, o maior mimo talvez tenha sido o fato de que ao invés de esperarem em pé as fãs tinham cadeiras de massagem disponíveis para descansarem e relaxarem antes do show. O privilégio foi enorme.

    • A mudança de figurino para a perna final da turnê

Depois de tantos mimos, tudo poderia seguir a cartilha dos shows anteriores, sem nenhuma grande modificação ou surpresa, mas estamos falando de Bangtan, e eles resolveram mudar todo o figurino do show. Durante a turnê houve algumas pequenas modificações, mas dessa vez eles fizeram uma reformulação total e a mais notória foi nos solos. Além de Hobi todo de vermelho, Jungkook a própria pomba da paz todo de branco e Jimin que mudou duas vezes de figurino, dois dias usando branco e um preto, tivemos Namjoon com seu casaco repleto de Eu te Amos, Taehyung sendo o próprio Cisne Negro, Yoongi causando alvoroço no fandom por estar de ombro de fora e Seokjin sendo o lorde que ele é, com um terno branco sofisticadíssimo.

 

    • Drones formando desenhos no céu

Quem foi aos shows de BTS ou acompanhou a turnê sabe como o final, com Mikrokosmos, é uma espécie de lugar mágico, onde todos estão emocionados em meio a centenas de fogos de artifícios, e parece que estamos em um filme da Disney. Nos shows finais a Big Hit foi ainda mais longe e além dos fogos, investiu em mais de trezentos drones que formavam no céu desenhos relacionados ao grupo (logo, planetas, etc).

Os drones já haviam sido usados nas Olimpíadas de Inverno em 2018 e também pelas fãs do Jimin nos eventos de aniversário dele que aconteceram no início de outubro. Os próprios membros ficaram bastante entretidos vendo os drones formarem objetos no céu enquanto as Armys cantavam e choravam no fim do show.

    • Novos VCRs com possíveis dicas para a próxima Era

Mesmo com a mudança de Love Yourself para Speak Yourself os VCRs – vídeos que passam entre uma performance e outra – dos solos não foram modificados. Isso até o primeiro show em Seul acontecer. A mudança repentina de vídeos introdutórios chamou atenção pois contém várias imagens relacionadas a luz e sombra, e todos os caminhos e spoilers indicam que o próximo álbum do grupo se chamará Map of The Soul: Shadow (sombra). Os VCRs confirmam praticamente todas as teorias que o fandom suspeitava e trouxeram uma série de novos questionamentos sobre a nova era remeter a comebacks passados, como Most Beautiful Moment in Life parte 1 e 2 e Wings.

O VCR do Tae é 100% cultura Lucifer com ele modificando o conceito de luz:

Enquanto isso Namjoon e Jimin interagem através do tempo (e Jimin dançando).

Já Jungkook e Hoseok mostram a sombra na sua forma mais corriqueira, com a parede como canvas:

E por fim Jin e Yoongi nos encaram enquanto relógios bem Salvador Dalí surgem por todos os cantos:

  • Namjoon não conseguindo conter as lágrimas

Kim Namjoon não é apenas líder de BTS, ele também é a razão de o grupo ter sido formado lá no início. E toda essa responsabilidade, talento e crescimento foram muito explorados durante esses últimos anos de Era Love Yourself. Ele cresceu muito como artista, foi responsável por escrever canções icônicas que marcaram essa fase e ajudaram não apenas o fandom mas também o próprio Namjoon a se amarem mais, algo que ele gosta de lembrar constantemente. Hoje, no último show da turnê, ele desabou no meio do seu discurso. Foi bastante emocionante ver ele falando mais uma vez da importância de toda trajetória do grupo, de como se amar é difícil e um processo contínuo e que devemos nos aceitar como a gente é, pois ele só conseguiu se aceitar com amor (o nosso e o dele).

Ver Namjoon chorando é também bastante significativo pois ele controla bastante as emoções e costuma se segurar muito para não se emocionar. Ultimamente isso vem mudando, o que demonstra uma evolução na própria forma como ele encara isso:

Jungkook correndo para consolar Namjoon é facilmente um dos melhores acontecimentos desse fechamento da turnê.

      • Jimin consolando Jungkook (Jikook existindo)

Essa etapa final foi marcada por muitas emoções e agradecimentos, e se teve um denominador comum de todo esses últimos anos de Love Yourself/Speak Yourself, foi a notória dinâmica entre Jimin e Jungkook, que cada vez parecem se apoiar mais um no outro. Hoje vimos isso de tantas formas que foi impossível não fechar esse post falando sobre isso. Jungkook foi o único membro que também caiu no choro ao lado de Namjoon e Jimin estava lá para apoiá-lo.

Jimin consolando Jungkook (reprodução/twitter)

Todas as interações entre eles são repletas de afeto e eles possuem uma dinâmica e entendimento muito interessante de acompanhar.

Jungkook frequentemente explica que ele tem muitas coisas em comum com Jimin, além de ambos terem nascido na mesma cidade, Busan, e quem acompanha o grupo vê como eles estão sempre juntos e se ajudando nos bastidores, principalmente entre turnês cujo calendário apertado acaba afetando a mente e principalmente o corpo. Seja nos shows, nos documentários, nos vídeos do youtube, Jimin e Jungkook funcionam quase como uma unit e dão forças um pro outro.

Os gifs a seguir fazem a gente acreditar que tudo vai dar certo e como é bom ter alguém para se apoiar quando a gente mais precisa.

Todos precisamos de um Park Jimin:

Cultura Jikook para deixar seu dia melhor:

Sobre a autora

Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

Sobre o blog

Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.

KPop Pop Pop