Topo
K-Pop Pop Pop

K-Pop Pop Pop

GRL PWR: novas da TWICE e IZONE, estreia da SOMI e retorno das I.O.I

Camila Monteiro

2013-06-20T19:19:06

13/06/2019 19h06

Fazia muito tempo que eu não me empolgava tanto com um single japonês de um grupo de kpop e as TWICE conseguiram fazer isso com maestria através de Breakthrough. O grupo ainda lançou outra música, intitulada HAPPY HAPPY. Enquanto a primeira segue mostrando uma fase mais madura que já vem sendo trabalhada desde FANCY YOU – excelente disco que elas lançaram em abril – a segunda é bem aegyo raíz, fofa e volta algumas casas no quesito evolução. Porém acho importante salientar o quão ótima é Breakthrough. A coreografia é provavelmente a minha preferida delas, a cenografia neon com uma piscina rica dá o tom necessário para que todas dancem muito alternando roupas pretas sensuais com direito a harness e um look branco CEO, rainhas do business, com terninhos e cabelos de acordo. A música tem um refrão impossível de ser esquecido: SAY SAY DON'T GIVE UP. Breakthrough tem tudo para ser um outro hit do grupo no Japão, país que elas dominam os charts.

Vale lembrar que as meninas foram bastante prejudicadas com o lançamento de FANCY YOU próximo a BTS/Map of The Soul: Persona. Fancy foi um ótimo single mas estava concorrendo nos programas semanais com Boy With Luv, um dos maiores hits da carreira de Bangtan (+ de 18 vitórias). A logística da JYP falhou bastante ao programar esse comeback e acho que eles aprenderam rápido pois elas lançaram os singles japoneses antes do comeback japonês de BTS que ocorre no próximo mês. Apesar de eu não gostar muito do conceito aegyo/fofo, acho interessante ver o grupo mostrando tamanha versatilidade. Elas estão completamente diferentes nos dois MVs, que possuem paletas de cores, coreografias e letras opostas. Enquanto um é soturno, sensual e com uma coreografia fierce o outro é explosão de cores, possui uma música trabalhada em repetições e coreografia repleta de aegyo, fácil de fãs mais novos decorarem e repetirem para todo sempre até os pais enjoarem.

Além da volta japonesa das TWICE, tivemos comeback das IZ*ONE com Buenos Aires. Sim, o nome da música é Buenos Aires. Não sei se é porque La Vie En Rose foi um excelente single inicial mas eu sempre espero mais do que vem sendo entregue pelo grupo. Tanto Violeta quanto Buenos Aires não são necessariamente ruins mas não possuem nenhuma característica memorável. Um ponto positivo é que as meninas finalmente superaram – em parte – flores e jardins e agora estão dando um rolê mundo afora (especificamente dançando tango na Argentina).

Quem finalmente debutou essa semana, depois de anos de espera do fandom, foi Jeon Somi, ex-I.O.I. A cantora que terminou em primeiro lugar na primeira temporada do famoso programa Produce 101, de onde saíram I.O.I, WannaOne e IZ*ONE, teve uma série de contratempos depois do fim do seu grupo. Produce 101 é um reality que forma grupos temporários, apesar do sucesso enorme que todos fazem. Tanto I.O.I quanto WannaOne acabaram depois do tempo estipulado de contrato. Uma vez que os grupos acabam, os integrantes retornam para os grupos que eles pertenciam anteriormente ou então tentam carreira solo para aproveitar a nova fama. Somi acabou tendo problemas com a empresa que a agenciava, a JYP (empresa das TWICE) e isso retardou sua estreia solo. A cantora atualmente está numa empresa que é do grupo YG (YG está lidando com uma série de escândalos, leia mais aqui) e lançou Birthday, primeiro MV dessa sua nova fase.

Colorido e fazendo uma linha Charli XCX meets Iggy Azalea, dá pra perceber a influência da empresa nessa estreia dela. Bastante urban e mais ocidentalizada, a música tem vários componentes que gritam hit. A produção da música é excelente e tem a mão de Teddy, um dos produtores principais da YG e dono de praticamente todos os hits das BLACKPINK.

Se Somi lançou carreira solo e está feliz com as possibilidades da nova jornada, suas ex-colegas de I.O.I não parecem ter tido a mesma sorte. Semana passada foi anunciado que Pristin acabaria. O grupo, que debutou pela Pledis (mesma empresa de Seventeen) em 2017 tinha duas ex-integrantes da I.O.I, incluindo Nayoung, que foi líder de ambos os grupos. Com o fim de Pristin, algumas integrantes seguiram com contrato na empresa e outras decidiram encerrar os trabalhos lá para irem em busca de novos projetos. Apesar de Pristin nunca ter decolado de verdade, o grupo ainda estava no começo.

Eu nunca fui particularmente fã das Pristin mas gosto muito da unit que elas tiveram, intitulada Pristin V. Get It é uma ótima música e o caminho que o grupo deveria ter seguido pois edm de qualidade, mais adulto e com conceito mais interessante (apesar dos cosplays de Harley Quinn).

Enquanto Nayoung sofre com dois grupos extintos, Yeonjung (também ex-I.O.I) voltou aos holofotes recentemente com seu grupo WJSN (Cosmic Girl). O grupo acaba de lançar um álbum especial intitulado For The Summer, com cinco músicas incluindo o lead single Boogie Up (vídeo abaixo).

Porém ninguém teve mais sucesso pós I.O.I do que ela, Kim ChungHa. Excelente dançarina e cantora, Chung Ha acumula uma série de hits recentes, entre eles Rollercoaster, Love U, o mais recente, Gotta Go (vídeo abaixo) e um dos meus jams preferidos, Wow Thing, que é uma parceria com a também excelente Soyeon (rapper e líder das G-IDLE), e as ótimas Seulgi (Red Velvet) e SinB (GFriend). Essa reunião de peso fez parte da SM Station, canal da SM onde os artistas da empresa mostram seus talentos em vários projetos paralelos  (Seulgi é da SM).

A boa notícia para os fãs de I.O.I é que foi confirmado hoje que o grupo vai se reunir para um comeback, porém sem Somi e Yeonjung pois ambas estão promovendo suas respectivas carreiras atualmente. Não se sabe ainda se o grupo fará apenas um single, um mini álbum ou uma tour. Resta esperar para ver como I.O.I voltará após 2 anos em hiato.

Sobre a autora

Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

Sobre o blog

Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.