Topo
K-Pop Pop Pop

K-Pop Pop Pop

Taeyang e Daesung finalizam serviço ao Exército

Camila Monteiro

10/11/2019 11h57

Ontem (9), Taeyang e Daesung, os últimos integrantes da BIG BANG ainda servindo, foram liberados pelo Exército. Duas semanas depois da liberação de G-DRAGON, o grupo – ou melhor, o que restou dele – está livre para voltar a ativa.

Daesung e Taeyang sendo liberados do Exército coreano (reprodução/twitter)

Taeyang e Daesung, assim como TOP foram recebidos por dezenas de VIPs, as fãs do grupo. Nada se compara ao megaevento que foi feito para GD, mas Jiyong é um ícone do kpop e uma força da indústria muito pela sua carreira solo, o que explica as diferenças tanto de cobertura da mídia quanto de número de fãs no evento. No entanto nem o clima de frio e vento impediu as fãs de irem recepcionar os idols, que organizaram até caminhões distribuindo café para as VIPs suportarem o frio.

Daesung e Taeyang com as VIPs (reprodução/twitter)

Os cantores foram os últimos a servirem, uma vez que Seungri, que era maknae da BIG BANG, foi retirado do grupo após envolvimento no escândalo da boate Burning Sun, onde ele era sócio. A ida do grupo ao Exército foi marcada por grandes confusões, a primeira delas envolvendo TOP, consumo de drogas ilícitas, tentativa de suicídio, aumento de tempo de serviço em decorrência de tudo isso (e transferência de setor). Já GD sofreu diversas acusações de ter a vida facilitada e mais folgas do que os colegas. Enquanto os quatro serviam, tudo parecia estar indo bem para o então integrante mais novo do grupo, que finalmente lançou sua carreira solo. O envolvimento do dono da YG e de Seungri em uma série de crimes que ainda estão sendo investigados pela polícia decretou a saída do cantor da vida pública, algo que para nós no Ocidente não é muito normal, mas na cultura asiática é uma forma de sair de circulação e manter a honra de quem fica (os outros integrantes do grupo).

TOP desde que saiu do Exército sofre muita retaliação por tudo que houve durante o seu período de serviço. É vítima constante de ódio em seu instagram pessoal e dá a entender que existe a chance de ele não voltar ao mundo do entretenimento. G-DRAGON saiu faz pouco tempo e existe uma expectativa muito grande que ele "salve" os grupos da YG e crie sua própria companhia, ou então compre e reformule totalmente a YG, que perdeu totalmente a credibilidade devido aos últimos acontecimentos e crimes federais cometidos pelo seu então dono, que agora se afastou do cargo.

Com tantos problemas graves, muito se especula e pouco se sabe em relação ao futuro do grupo que foi um dos maiores marcos do kpop. Estaria Jiyong disposto a ter tanta responsabilidade e criar uma gravadora? Será que eles tem intenção de voltar como BIG BANG? Estaria TOP confortável para retornar ao grupo depois de tanto ódio do grande público? Agora com todos os membros livres do Exército, teremos respostas para essas perguntas em um futuro não tão distante.

Saída de GD do Exército (reprodução/instagram)

 

TOP recebendo fãs após cumprir seus serviços (reprodução/twitter)

Sobre a autora

Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

Sobre o blog

Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.

KPop Pop Pop