Topo
K-Pop Pop Pop

K-Pop Pop Pop

Rewind: 7 ótimos debuts do kpop

Camila Monteiro

30/06/2019 15h30

Faz tempo que não faço um rewind por aqui e hoje acordei com Replay da SHINee na cabeça e lembrei que essa grande música foi a estreia deles para o mundo. Automaticamente comecei a pensar em todos os debuts que já, logo de cara, mostraram o potencial dos nossos grupos preferidos. Abaixo trago uma lista com os debuts que eu mais gosto.

    • Replay – SHINee

A música que me fez escrever esse post é também uma das minhas preferidas da SHINee. Replay representa pra mim o início de toda uma era do kpop que fez muita gente abrir os olhos e ouvidos para o gênero. Ter sido lançada paralela ao crescimento do youtube – em 2007 –  logicamente foi um timing providencial mas SHINee logo de cara nos mostrou como uma boyband raiz funciona bem no pop coreano combinando vocais excepcionais com coreografia perfeita e visual diferente (que na época funcionava bem mais que hoje). Logo que a gente escuta Replay, voltamos ao tempo e bate uma saudade dos anos 2000.

    • No More Dream – BTS

Só de ouvir "Yamma, ni kkumeun mwoni" eu já esboço um sorriso no rosto ao lembrar da estreia de BTS para o mundo, em 2013. Seja pela caracterização dos membros como hip hop warriors, a clara falta de budget e a fúria no olhar de todos – especialmente Jungkook – No more dream terá sempre um lugar especial não somente por ter começado toda trajetória do grupo mas principalmente pelo conteúdo da letra. Bangtan desde o início contestou o status quo fazendo críticas a sociedade coreana e aqui eles já começam a carreira questionando o valor dos sonhos, a pressão cotidiana e dedicado a música a todo mundo que não tem sonho, mas que merecem felicidade. Seis anos se passaram e BTS segue tocando nas nossas feridas e nos dizendo que vai ficar tudo bem apesar de tudo.

    • LATATA – (G)I-DLE

Soyeon pode ter ficado de fora das I.O.I  em Produce 101 por pouco, mas considero que isso tenha acontecido por um bem maior: ela virar líder das IDLE. Com apenas 20 anos, além de líder e rapper principal, Soyeon também produz para outros grupos de kpop, portanto não foi nenhuma surpresa o fato de ela ter não apenas escrito LATATA como também produzido ao lado de Big Sancho. LATATA me fez virar fã do grupo não apenas por ser um debut muito acima da média, mas principalmente por jamais sair da cabeça. É o (k)pop perfection que as pessoas querem ouvir em festa/playlists bate cabelo.  Tudo funciona: música, conceito, MV, destaque para todas as integrantes e performances ao vivo incríveis. O difícil é superar esse debut.

    • The 7th Sense – NCT U

Ah NCT U, que saudade dessa unit que mais parece uma miragem. The 7th sense foi meu primeiro contato com o universo NCT e apesar de muitas músicas boas lançadas desde então, segue sendo a minha favorita de todos os grupos, subgrupos e derivados do universo Neo Culture Technology. Para mim essa unit tem a junção de tudo que há de melhor na NCT: Ten, melhor dançarino, Mark melhor rapper, Doyoung melhor voz principal, Jaehyun melhor segunda voz e visual e Taeyong, a cara do grupo. A música tem alma, coreografia incrível, lembra r&b noventista numa versão atualizada e repaginada sem parecer uma apropriação mal feita. Todas as cenas com o fundo vermelho me fazem lembrar da NCT U, esse lugar esquisito e perfeito dentro da NCT que jamais saberemos quando ou se um dia acontecerá novamente, a única certeza que temos é que se acontecer, será muito bom.

    • Irony – Wonder Girls

A música mais antiga da lista só podia ser delas, as Wonder Girls. Provavelmente meu girl group preferido, e aqui ainda com a presença de HyunA, que saiu em seguida. O que dizer de um grupo que teve – mesmo que brevemente – HyunA e Sunmi? Irony é filha das Destiny's Child com Janet Jackson porém com uniformes RBD (pense num mix que tem tudo para dar errado mas por alguma razão funciona). O que eu mais gosto de Irony, além do nome da música, é a crítica aos homens, de forma bastante gráfica e pouco irônica (o que é a ironia per se). É incrível ver as Wonder Girls mostrando o girl power antes de ser trend e numa sociedade onde isso é até hoje bastante problemático.

    • Treasure – ATEEZ

ATEEZ ainda é rookie pois debutou há menos de um ano mas isso não impediu o grupo de lançar várias músicas e MVs excelentes. A estreia deles foi dupla, com Pirate King e Treasure mas quem tem meu coração é a segunda. As imagens de ambos os vídeos são belíssimas e foram gravadas no Marrocos. Hongjoong e Mingi, os rappers do grupo se destacam assim como a coreografia e as cores de absolutamente tudo. O refrão já nos indicava que a vocal line da ATEEZ merece atenção, fazendo Treasure ser a música correta para mostrar todas as qualidades, vocais e visuais, do grupo para o mundo.

    • District 9 – Stray Kids

Fiquei muito em dúvida se colocava aqui Hellevator, pois foi onde tudo começou no Universo SKZ, mas optei por District 9 por ser o debut oficial do grupo. Quem acompanha Stray Kids sabe que a trajetória deles começou antes, com diversas e excelentes mixtapes que foram lançadas oficialmente no último álbum do grupo, CLÉ 2: Yellow Wood. O pré-debut de SKZ é riquíssimo pois temos todo talento de 3RACHA (Chan, Changbin e Han), responsável por escrever e produzir praticamente tudo lançado pelo grupo. District 9 inicia a saga distópica que o grupo vem nos contando nos últimos anos. É uma jornada de conhecimento, altos e baixos, repleta de EDM da melhor qualidade e rappers por todos os lados. Pela estrada que o grupo já tinha, District 9 parece música lançada por grupos que estão no auge da carreira e não um simples debut. A qualidade de sons, imagens e conceito que Stray Kids traz é muito acima da média e fica muito claro desde o início que estamos diante de um grupo que não tem medo algum de experimentar.

    Sobre a autora

    Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

    Sobre o blog

    Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.