Topo
K-Pop Pop Pop

K-Pop Pop Pop

Review: Comeback de GOT7 com SPINNING TOP: Between Security & Insecurity

Camila Monteiro

21/05/2019 18h11

GOT7 em foto promocional do novo disco (reprodução/JYP)

Ontem GOT7 confundiu muitas pessoas que ainda estavam reclamando do fim de Game Of Thrones (GOT também) com as várias hashtags que as fãs usaram para divulgar o novo disco do grupo, SPINNING TOP: Between Security & Insecurity. O mini álbum é composto por seis músicas e teve participação dos membros na produção e letra. Depois de vários teasers fazendo a linha Inception com eles dançando em prédios e piões rodando, o MV de Eclipse foi lançado (vídeo abaixo).

GOT7 para mim sempre foi – e segue sendo – um dos grupos de kpop mais carismáticos em atividade, e a minha expectativa, confesso, talvez tenha sido maior do que deveria. Expectativa essa que começou a ser criada com a unit JUS2 (JB e Yugyeom) que lançou recentemente um mini álbum excelente com um MV melhor ainda (veja Focus on Me aqui). Portanto ao ver Eclipse eu fiquei levemente confusa. Primeiro pois achei muita informação; é prédio demais, luzes demais, cortes de edição demais. Segundo, tudo que o MV tem de impactante visualmente, sendo completamente over, a música não entrega. Falta alguma coisa. O destaque pra mim foi sem dúvidas Youngjae e a coreografia. Porém a forma como o vídeo foi dirigido faz com que a gente não consiga aproveitar esse momento como deveria.

Abaixo temos um vídeo deles dançando Eclipse que permite que a gente veja o quão fantástica é a coreografia, extremamente difícil e marcada (me lembrou bastante Seventeen), sem luzes piscantes, prédios invertidos e coisas girando ao redor.

Depois de ouvir Eclipse fiquei preocupada com a direção que o disco teria e refletindo que se eu não tinha achado o lead single interessante provavelmente o resto seria ainda pior. Entretanto não foi o que aconteceu, e para minha surpresa o restante do disco é muito bom e bem mais interessante. A música de abertura, 1°, é um groovy pop com uma combinação ótima da vocal line com a rap line. Cheia de nuances, a canção tem uma produção bem mais limpa que Eclipse, que ao escutar novamente aqui – é a segunda música do álbum – percebi que foi o meu maior problema com o lead-single. É coisa demais acontecendo, EDM por todos os poros, mudanças bruscas, tempo esquisito. Depois de ouvir umas 15 vezes me convenci que o arranjo não funcionou para mim. Youngjae no entanto merece destaque por entregar a melhor parte da música.

Outro destaque no disco é a música End, que teve participação de Jinyoung na produção/composição. Sempre valorizo a participação dos membros no processo criativo e End é a comprovação de que GOT7 deve colocar cada vez mais os membros para mostrar seus talentos. Já vimos mês passado com o lançamento de Fancy You das TWICE que a JYP (empresa dos dois grupos) está dando mais espaço para esse processo artístico dos idols. End é um jam que lembra um mix de Troye Sivan com Lauv, tem uma batida que funciona, transições boas e quase um (heavy) dreamy pop.

Time Out e Trust Me são dois grandes acertos, principalmente pela ordem que estão no disco. Equanto a primeira me fez voltar a Rihanna circa Talk That Talk – sim – com toques de Ariana Grande num (k)pop ideal para dançar, menos bate cabelo e mais groovy, assim como a primeira música do disco, Trust me é Bambam mostrando todo seu talento nos entregando um trap/k-rap de qualidade remetendo ao que ouvimos muito atualmente com Travis Scott (e Kris Wu). Os momentos vocal line apesar de serem claramente complementares aqui – a rap line domina – são fundamentais para mostrar o valor do grupo como boyband, com excelente harmonização.

Por fim o álbum fecha com a música que deveria ter sido o lead-single, Page. Nem precisei ver os créditos para saber que tinha a mão de JB, ou Defsoul, como ele é conhecido solo. A música remete a unit dele com Yugyeom (JUS2), e parece a trilha ideal para um desfile de moda. Eu classificaria como "celebration song". O arranjo é muito bom e bem mais limpo que o de Eclipse – não eu ainda não superei – e Jackson gritando I THINK I LOVE YOU é, sem sombra de dúvidas, o momento mais marcante desse novo disco de GOT7. Page merecia sim ser o single principal pois tem o talento de JB como produtor, Jackson gritando que acha que nos ama e uma sensação de que o grupo está celebrando com a gente alguma conquista importante.

 

Sobre a autora

Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

Sobre o blog

Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.

KPop Pop Pop