Topo
K-Pop Pop Pop

K-Pop Pop Pop

5 razões para a categoria kpop no VMA ser uma péssima ideia

Camila Monteiro

23/07/2019 20h06

Hoje saíram as indicações do VMA, Video Music Awards, da MTV e se eu pudesse definir o meu sentimento sobre tudo o que aconteceu, seria esse gif:

Apesar de BTS ter levado 4 indicações (melhor colaboração junto com Halsey, melhor "kpop"", melhor coreografia e melhor direção de arte), houve muitos questionamentos em relação a nova categoria que a premiação criou para o kpop. Nela, além de Bangtan, temos BLACKPINK, EXO, NCT 127, Monsta X e TXT (?!!). Mais estranho do que a criação de uma categoria extra para premiar música pop foi ver que nos principais prêmios do evento, como melhor artista e melhor vídeoclipe, BTS ficou de fora apesar de ter batido recordes e vendido mais discos que todos os concorrentes da categoria. Em um país que eles nem falam a língua. Reflitamos sobre isso.

Assim resolvi juntar minha indignação e trazer cinco razões pelas quais essa nova categoria kpop no VMA é uma falsa ideia de inclusão que corrobora a total falta de noção da indústria ocidental em relação ao sucesso enorme do pop coreano no mundo inteiro.

  1. Tirar BTS de grandes categorias

A primeira delas é a mais escancarada de todas; VMA criou uma categoria "extra" para se ver livre do "gênero" (escrevo gênero com aspas pois o kpop vai muito além, mas essa é uma discussão para outro post) e colocou BTS na roda para aumentar o número de indicações do grupo, que merecia concorrer nas categorias principais do evento. Map of the Soul: Persona é, literalmente, o álbum físico que mais vendeu nos Estados Unidos esse ano. E em escala mundial, é O mais vendido, com quase 4 milhões de cópias. Só esse ano eles venderam mais de 1 milhão de discos na América.

2. Criar uma categoria para não misturar kpop com "o resto" não faz sentido

Não faz absolutamente nenhum sentido criar uma categoria para o kpop – a não ser pelos motivos errados – só porque as músicas estão em outra língua. Todos os grupos indicados para a categoria kpop poderiam estar na pop pois fazem música pop. Simples assim. A criação de uma categoria específica grita "queremos nos livrar de vocês mas precisamos dos votos". Uma explicação que circulou é que o VMA indica pessoas que vão ao evento e que BTS provavelmente não irá pois tem a agenda lotada. Essa justificativa soa ainda pior pois todos os grupos em questão nunca tiveram indicações anteriormente. Além da segregação sem sentido, existe ainda essa possível cota de presença, minando completamente o valor da premiação.

3. Clout chaser: usar os fandoms de kpop para aumentar audiência

É sabido já por premiações, rádios, e veículos de comunicação de forma geral, que fãs de grupos de kpop são dedicados e costumam promover, votar e ajudar os seus idols. Dessa forma, a criação de uma categoria específica ganha outra conotação. O VMA precisa dos fãs de kpop mais do que os fãs de kpop precisam do VMA. Já faz um tempo que a premiação deixou de ter o prestígio de outrora, e qualquer audiência é bem vinda. Fazer os fandoms votarem loucamente ganha nota 1 em esforço e 10 em se aproveitar da dedicação alheia.

4. Critério? O que é isso?

Ao analisarmos as questões mais técnicas, tudo fica ainda pior – se é possível – pois os critérios escolhidos pela premiação não fazem sentido nem dentro do kpop, muito menos se pensarmos no pop de forma geral. BTS vende mais do que todos os outros grupos reunidos, o que por si só nos dá a ideia de que eles criaram essa categoria só para premiar eles e poder colocar outros artistas nas categoriais principais da noite. TXT estar na lista é também inesperado e confuso. Gosto muito dos meninos e eles tiveram um debut de muito sucesso como podemos ver na imagem abaixo, porém considerando que uma categoria inteira foi criado para o kpop, o mínimo que esperamos é que exista uma pesquisa e entendimento do que é kpop e de quem se destaca ali dentro. Onde está TWICE? Stray Kids? Seventeen? É como se alguém tivesse aberto uma playlist K-POP EM ALTA e escolhido de forma aleatória.

5. VIDEO Music Awards não indicar o vídeo que bateu recorde de visualizações não faz nenhum sentido

Boy With Luv teve mais de 74 milhões de visualizações em 24 horas (possivelmente mais se o youtube não tirasse views). O vídeo bateu recorde que havia sido batido pelas BLACKPINK. Ou seja, tanto Boy with luv quanto Kill this love mereciam indicações. Um evento que se chama VIDEO MUSIC AWARDS não indicar vídeos que não apenas bateram como obliteraram recordes, cantando em outra língua, é xenofobia no seu auge.

O VMA serviu para mostrar que o Ocidente ainda não entende como lidar com kpop e mais especificamente com o fenômeno que é BTS. O interesse é pelo público, pelas colaborações com artistas ocidentais, pelas fãs "loucas" que gostam do grupo. Mesmo depois de lotarem estádios com capacidade para 80 mil pessoas, baterem recorde dos Beatles, vídeo mais visto, álbum mais vendido, nada parece ser suficiente quando a pessoa faz parte de uma minoria. Ao que tudo indica, se o sobrenome de Namjoon fosse Jonas ao invés de Kim, de repente o grupo teria tido mais chances.

Sobre a autora

Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

Sobre o blog

Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.