Topo
K-Pop Pop Pop

K-Pop Pop Pop

Review: NCT 127 brilha em seu novo mini álbum WE ARE SUPERHUMAN

Camila Monteiro

2028-05-20T19:08:20

28/05/2019 08h20

NCT 127 divulgando Superhuman (reprodução/SM)

Em meio a chegada de BTS no Brasil com dois shows apoteóticos no Allianz Parque, pode ter passado batido o fato de que na última sexta-feira (24) a NCT 127 finalmente lançou seu quarto mini álbum, intitulado WE ARE SUPERHUMAN. E que grande acerto é esse disco. Eu já tinha falado um pouco sobre NCT e seus derivados (127, Dream e WayV, a unit chinesa) e o quão confusa ela pode ser (leia o post aqui) mas esse problema parece estar sendo cada vez mais dissipado pela consolidação das units em grupos mais específicos e divididos. A ideia de fluidez, de um grande grupo com alta rotatividade, no papel funciona muito melhor que na prática. Mas jamais esqueceremos da NCT U, uma espécie de limbo da NCT onde se encontram as melhores músicas que eles já fizeram.

Se o último disco do grupo tinha me incomodado por parecer um conjunto de b-sides da SHINee, WE ARE SUPERHUMAN é completamente o oposto e mostra o que a NCT tem de melhor. A maior qualidade desse disco é dar espaço para todos os integrantes brilharem ao invés de focar sempre nos mesmos. Superhuman (vídeo acima) é um ótimo single que mistura as melhores características dos grupos da SM (lembra SHINee com pitadas de EXO e até mesmo Superjunior), mas numa versão atualizada e repaginada com características próprias da NCT. A neotecnologia está lá, a coreografia perfeita também, combinadas com uma produção e arranjo excelentes que remetem a Janet Jackson no seu auge.

Taeyong e Mark são figuras onipresentes e grandes conectores das músicas do grupo (Mark é um dos melhores rappers do kpop atual na minha opinião) mas é a vocal line da NCT 127 quem brilha nesse novo disco. Em especial Haechan e Taeil (maknae e membro mais velho do grupo, respectivamente), cujas vozes completamente diferentes e igualmente ótimas entregam os melhores momentos das músicas. Doyoung, sempre bem, também é um grande pilar na linha de frente de vocalistas do grupo, assim como Jaehyun. Yuta e Jungwoo (RIP cabelo dele) estão cada vez melhores e ganhando mais espaço, mas ainda sinto falta de uma participação maior do Johnny, uma das figuras mais carismáticas do grupo. Ao menos ele está sem peruca e com mais linhas do que o habitual (o habitual é praticamente nada).

Se Superhuman é um ótimo lead-single, Highway to Heaven é provavelmente a melhor música que NCT 127 já fez. É tão boa que falei só sobre ela aqui. O grupo lançou um vídeo da música que na verdade faz parte da Tour mundial deles. Tanto o vídeo quanto a canção mostram a evolução visual, identitária e vocal do grupo. Mais uma vez Taeil e Haechan brilham.

O mini álbum ainda conta com mais três músicas e um outro: we are 127. A terceira música do disco, FOOL, é bastante diferente de tudo que eles fizeram antes e parece saída de um álbum bom do Justin Timberlake. O arranjo lembra muito as produções que Pharrel Williams fazia para Justin no início da carreira dele, aqui numa versão atualizada mas ainda assim remetendo aos hits dos anos 2000.

Jet Lag é a comprovação de que WE ARE SUPERHUMAN veio para consolidar a força vocal que NCT possui. Aqui vemos características clássicas de grandes boybands, com uma harmonização impecável e um pé na SHINee de outrora. Os rappers dão uma outra cor a música e nos entregam uma das melhores baladas que o grupo já fez. Os ad libs são o grande destaque dessa faixa.

Por fim temos Paper Plane que não é uma música ruim mas não segura a qualidade das quatro músicas anteriores. Ainda assim é um bop divertido numa linha mais fim de festa (assim como Page da GOT7 e So What de BTS). É bastante radio-friendly e música de verão, daquelas para ouvir numa playlist de piscina com os amigos no fim de tarde. É um defeito? Jamais, mas ainda assim soa como um "volte duas casas" depois de Jet Lag.

WE ARE SUPERHUMAN é um ótimo álbum e pode ser divisor de águas na carreira do grupo se for promovido de forma correta. Além de ótimas músicas parece que finalmente conseguimos distinguir melhor as diferenças entre as units, criar mais conexão com os membros, suas personalidades, vozes e talento. Agora é esperar e torcer para a SM promover Highway to Heaven, esse hit esperando para acontecer.

Sobre a autora

Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

Sobre o blog

Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.