Topo
K-Pop Pop Pop

K-Pop Pop Pop

A minha experiência na Love Yourself Tour e algumas dicas de sobrevivência

Camila Monteiro

24/05/2019 11h30

Em outubro do ano passado assisti pela primeira vez BTS ao vivo nos dois shows que o grupo fez com a tour Love Yourself, na O2 Arena em Londres. O processo de comprar os ingressos já havia sido complicado – tive que comprar revenda pro primeiro dia pois estava tudo esgotado – mas o fato de eu ter as entradas na mão já era alegria o suficiente, pois quem gosta de Bangtan sabe que esse é o segundo obstáculo para ir ao show (o primeiro, logicamente, é ter grana para comprar os ingressos).

Eu e minha army bomb na Love Yourself Tour (Arquivo pessoal)

Se no primeiro dia eu fiquei na pista normal e bem próxima deles, no segundo eu comprei cadeira em uma das faixas mais baratas da Arena (a foto acima foi tirada dali) e apesar de serem lugares completamente diferentes e experiências distintas, ambas foram únicas e inesquecíveis. Resolvi fazer uma lista de momentos-chave que vivenciei nos shows que podem ajudar quem nunca foi a ter uma experiência mais agradável:

  • Quer comprar merchan? Chegue cedo.

SOLD OUT, a palavra de ordem quando o assunto é merchan de BTS (Arquivo pessoal)

É impossivel comprar merchan de BTS poucas horas antes do show. Tudo esgota rapidamente, em especial camisetas e moletons. Eu cometi um grande erro ao deixar para ir pra fila de merchan apenas no segundo dia. Nitidamente eles tinham um estoque menor, muita coisa havia sido vendida no primeiro dia e antes das 14h00 todo merchandising oficial havia esgotado. Sim, duas da tarde (o show só começou às 20h30). Vale lembrar que nada é barato – o item mais barato são os photocards que custam 12 libras, cerca de 60 reais – e que mesmo assim tudo esgota. Entretanto, para quem quer adquirir uma Army Bomb, o lightstick oficial de BTS, a notícia é boa: existem lugares específicos na Arena/Estádio para isso, as Express Booth. Nelas, só dá para comprar o lightstick, pilhas e a versão em anel (que eu logicamente comprei pois orgulho Kim Seokjin).

Influenciada digitalmente por Kim Seokjin (Arquivo Pessoal)

Por serem vendidas em diversos locais da Arena, as filas para comprar a Army Bomb são bem mais rápidas e eficientes; enquanto eu fiquei mais de 3 horas na fila de merchan (e tudo estava sold out na minha vez), na da Army Bomb fiquei apenas 20 minutos. Além da loja específica para isso, existe outra ao lado com pessoas ajudando a "montar" o aparelho (basicamente colocam a pilha dentro, mas muita gente não sabe como abrir então dependendo do seu conhecimento, vale a pena).

Army Bomb e os photocards que vem junto (Arquivo pessoal)

A Big Hit postou faz pouco o mapa de onde ficarão as barraquinhas que vão vender a Army Bomb. Os lightsticks serão o merchan principal junto com algumas camisetas (sim, eles cortaram bastante merchan nessa tour brasileira, mas ao menos o lightstick foi). O valor da Army Bomb é 250 reais (aqui eu paguei 50 libras, o que é equivalente).

Pode parecer bobagem mas a Army Bomb é uma parte importante da experiência como fã em um show de BTS. Seja pela mudança de cor – os aparelhos são controlados por bluetooth e mudam de cor por setor. Tudo é feito por app no celular – ou pelo frisson de estar com uma na mão, existe uma sensação de pertencimento ainda maior. Efeitos do capitalismo? Com certeza, mas nesse caso é o capitalismo que deu certo, colorido e que forma arco-íris no estádio.

  • Pista = Horas de fila sim. 

Marie Kondo me julgaria por guardar esse enfeite de Just Dance jogado ao público (Arquivo pessoal)

No primeiro dia, quando fiquei na pista e queria ver eles bem de perto, eu tive que me submeter a longas horas de fila. E horas não são suficientes para quem almeja a grade. Para isso, imagino, a pessoa precisa dedicar alguns dias da semana, ter uma boa barraca para acampar e muita força de vontade (além, é claro, de tempo livre). Eu cheguei na fila ao meio-dia, o show começou somente às 20h30, portanto nesse meio tempo tive que ir ao banheiro, comer, sentar, me alongar, tive tempo de ler um pouco no meu Kindle – sim – , trabalhar pelo celular e fazer amizade. As horas parecem intermináveis mas tudo vale a pena quando a gente consegue um lugar bom para assistir Bangtan. Meu momento de glória foi pegar uma das "serpentinas"/enfeites que são jogadas ao público em Just Dance, na performance do Hoseok (J-Hope). Pequenos grandes momentos inesquecíveis.

  • Respeite as filas. Por favor.

Fila (já na fase final) que eu fiquei mais de 6 horas (Arquivo pessoal)

Absolutamente ninguém gosta de filas. Ninguém. Portanto nada mais inconveniente do que ver alguém furando uma fila gigantesca onde as pessoas estão há horas, dias e até mesmo semanas esperando. Nos shows que fui as filas eram subdivididas em mini-filas para que não houvesse chance de alguém entrar no meio do caminho. Logicamente aqui temos a questão cultural. É difierente fazer fila no Brasil e fazer fila na Inglaterra, mas não se enganem achando que as pessoas aqui não furam fila pois não é verdade. Como ficamos muito tempo esperando e precisamos comer e ir ao banheiro é natural que pessoas guardem lugar para quem está na volta, até porque existe grande chance de fazermos amizade com quem está ao nosso lado (o bonding da fila de espera pode ser eterno, muitas amizades foram criadas aqui e tenho provas). No entanto não é certo nem normal ver grupos gigantescos de pessoas nunca vistas anteriormente na fila, furando a nossa frente. Ter bom senso e respeitar a experiência do show dos outros é essencial. Pense nisso.

  • Use bolsa pequena para facilitar na entrada

Eu sei que é bastante difícil tentar colocar tudo que a gente precisa numa micro bolsinha mas acredite, vai facilitar muito a sua vida. Aqui eu não possuo opção pois desde o atentado em Manchester no show da Ariana Grande a segurança de todos os eventos, principalmente em arenas e estádios aumentou muito. Foram cerca de quatro diferentes momentos que fui revistada, incluindo passar por detector de metal, tirar sapato e todo aquele combo aeroporto. É desagradável? Sim, mas a segurança vem em primeiro lugar e todo esse processo é facilitado quando estamos apenas com uma bolsa pequena e army bomb em mãos. Nos Estados Unidos é ainda mais riogoroso o processo e só pode entrar no show pessoas com bolsas transparentes (sites vendem as chamadas clear bags já com nome do grupo). No tuíte acima o Allianz listou o que vai ser permitido dentro da Arena, incluindo bolsas com dimensões pequenas (20x30cm). No Brasil pequenas mochilas – dentro desse padrão – são permitidas. É importante seguir essa regra pois já vi muita gente ter que colocar coisas no lixo, sacolas, maquiagens e até máquinas por não serem permitidas. Além do prejuízo pessoal, atrasa a fila e todos saem perdendo.

  • Se hidrate (e use protetor solar!!!)

Tome muita água, vá ao banheiro, repita esse processo várias vezes (reprodução/tumblr)

De todas as dicas essa é a mais óbvia e provavelmente a mais importante. Eu já fui a muitos shows na minha vida e poucos me deixaram tão aflita nesse quesito quanto os de BTS. Muitas pessoas desmaiando, sendo carregadas e algumas passando mal até mesmo antes do show começar. A combinação fila no sol – no Brasil consideravelmente pior -, calor, horas em pé, falta de comida e hidratação são as principais razões para isso acontecer, por isso, para não estragar um grande momento na sua vida, tome água, peça para alguém guardar o seu lugar, perca mais tempo da sua vida na fila do banheiro – mulheres sabem do que eu estou falando – comam alguma coisa antes de entrar no estádio. Isso vale mais ainda pra quem ficará na pista e vai se apertar para ver os meninos de perto. É preciso de energia e disposição para aproveitar o show ao máximo e ninguém passando mal é capaz disso. Respire fundo e beba água.

  • Decore os fanchants, conheça suas amigas e divirta-se

Uma das melhores coisas de fazer parte de um fandom é a troca. E o show é a materialização disso. Lá a gente encontra amigas que conhecíamos apenas no twitter, revemos pessoas que não víamos há tempos, criamos novos laços de afeto com outras pessoas sofrendo na fila junto com a gente. A fila, o pré-show, o perrengue, fazem parte da performance do fã e deixam o combo show ainda melhor e mais inesquecível. Com BTS isso é elevado na máxima potência pois as Armys criam projetos, levam presentes e trocam fanarts. Ah, e claro, cantam muito na fila. No show que fui conheci muita gente legal – mantenho contato com algumas meninas até hoje – e fiquei preocupada se na hora do show todo mundo cantaria os fanchants corretamente pois sabemos que nada se compara as B-Armys. Inglaterra não decepcionou, mas também não berrou todas as músicas como eu queria. Isso, só o Brasil entrega.

 

Sobre a autora

Camila Monteiro é jornalista e estudante de doutorado em música, mídia e fandoms. Ama cultura pop e é muito fã de Bangtan. Sua vida se divide em antes e depois que ela viu Park Jimin na sua frente.

Sobre o blog

Nesse espaço discutiremos o Universo Kpopper: fandoms, bandas, debuts, disbands, MVs, álbuns, tours, coreografias, Coréia e tudo que o K-Pop nos oferece. Entre visuals, rappers e vocalistas, ultimates e bias wrecker estabelecido(a)s, vamos refletir sobre as diferentes gerações do pop coreano, a influência na moda, beleza, cultura e como o K-pop muda a vida das pessoas.

KPop Pop Pop